Car And Driver Brasil revela o Chevrolet Spin

A equipe da revista Car and Driver Brasil flagrou, sem qualquer disfarce, o Chevrolet Spin. O novo automóvel terá a missão de substituir dois produtos da linha Chevrolet no Brasil: Meriva e Zafira. Para cumprir o desafio, o Spin será oferecido em duas versões, ou tamanhos, diferentes: A primeira com cinco lugares para o substituir o Meriva, outra sete lugares para ocupar o lugar do Zafira.

A estratégia de oferecer o mesmo modelo com diferentes configurações de números de assentos acontece com outros modelos do mercado como o Nissan Livina. Segundo informações da revista, Serão oferecidas duas versões de acabamento, sendo a LT a mais barata, portanto equipada com motorização 1,4 litro e a LTZ a mais completa e cara equipada com motor 1,8 litro.

Como o Spin foi projetado sobre a plataforma GAMMA II, é esparado um bom comportamento dinâmico e boa dirigibilidade, como encontrado no Cobalt, que fez a estréia da plataforma no Brasil. Esta plataforma é de desenvolvimento alemão, assinado pela Opel. Outros automóveis que utilizam a plataforma pelo mundo incluem o Chevrolet Sonic que chegará em breve ao país e o atual Opel Corsa. Também é aguardado um bom espaço interno.

A polêmica do motor 1.8

A Chevrolet mostrou na Reatech, uma feira de tecnologia voltada ao público portador de deficiência física, o Chevrolet Cobalt com o motor 1,8 litro equipado com câmbio automático de seis velocidades, as fotos e informações são do BlogAuto. Além de pequenos detalhes estéticos como faróis escurecidos, rodas de desenho exclusivo e discreto espoiler na tampa traseira, a informação de que o motor entregaria pouca potência máxima: 108 cv com etanol e 106 cv alimentado com gasolina.

Vale lembrar que potência máxima não é o único parâmetro a ser avaliado para o desempenho geral de um automóvel. O motor de 1,4 litro que atualmente equipa todas as versões do Cobalt entrega pouco mais de 100 cv, é verdade, no entanto, a potência é entregue apenas em rotação elevada, 6.200 RPM, próximo do corte da injeção eletrônica que ocorre aos 6.300 RPM.

O motor é, na verdade, uma revisão do já conhecido Flexpower que equipa automóveis da Chevrolet há décadas, e sempre foi conhecido por entregar boas doses de torque em baixas rotações, beneficiando o conforto ao trafegar no trânsito das cidades. Portanto, vamos aguardar o lançamento para, primeiro, certificar a informação dos números de potência e, segundo, encontrar oportunidade de avaliar o carro.

Também é provável que o motor tenha tido seus números de desempenho propositalmente reduzidos, para não abrir concorrência interna com o motor 1,8 litro do Cruze que produz 144 cv de potência máxima, e ainda, ficar atrás também do motor Ecotec de 1,6 litro que chegará em junho equipando o Sonic. Cruze e Sonic são automóveis de categoria superior ao Cobalt.

Veja imagens do Spin e do Cobalt 1.8:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s