Cuidados essenciais para dirigir na chuva

Muita gente não gosta de dirigir na chuva, é natural, pois existe realmente fatores que complicam a direção sob essa condição. No entanto, com algumas dicas podemos facilmente estar seguros no trânsito nessas condições.

A primeira regra é ter o automóvel em boas condições.

  • Há de ser pensar nas boas condições dos pneus e suspensão, responsáveis por manter o carro sempre em contato com o asfalto. A direção precisa estar alinhada e sem folgas, de modo que qualquer situação de aquaplanagem seja percebida pelo motorista no volante.
  • Palhetas de limpeza do parabrisas e também do vidro traseiro, quando houverem, devem estar em boas condições, capazes de remover toda a água com eficiência. O desembaçador traseiro deve estar funcionando adequadamente permitindo a retrovisão.
  • Faróis bem regulados para serem utilizados em facho baixo em condições mais escuras. Se não houver neblina, não ligue os faróis próprios para esta condição. Tenha sempre lâmpadas de reserva no porta-luvas para qualquer caso de queima, comuns nessa época de muita chuva.
  • Películas escuras, em alguns casos até no parabrisas (!) apenas atrapalham a visão do trânsito, algo de extrema necessidade em chuvas.
  • Se no calor o ar-condicionado ajuda, na chuva é item de segurança, pois evita o embaçamento dos vidros. Tenha sempre o sistema em boas condições, caso o seu automóvel seja equipado com ele. Direcione o jato de ar frio para o parabrisas. Caso não tenha ar-condicionado, o sistema de ventilação deve estar em condições, e mantenha um pano limpo disponível para enxugar o embaçamento interno.

Segunda regra: Atitudes ao volante

  • Nunca ligue o pisca-alerta em caso de chuva, esta sinalização só deve ser utilizada se o carro estiver imóvel na pista, sendo que ainda não dispensa a sinalização com o triângulo de segurança.
  • Farol de neblina, geralmente abaixo da linha do parachoque dianteiro, bem como a luz traseira de neblina, devem ser utilizados apenas em caso de neblina, daí o nome de batismo desse equipamento de segurança. Se houvesse algum farol para chuva, você sabe qual seria o nome?
  • Mantenha distância adequada do carro à frente, fique atento à distância do carro que vem após o seu. A distância do carro da frente deve ser suficiente para permitir uma freiada ou manobra de evasão, procure estar atento no trânsito nas faixas laterais. Caso o carro de trás mantenha muita proximidade, é provável que ele esteja com pressa, dê passagem.
  • Em rodovias de mão dupla separadas por muro ou canteiro estreito, é comum automóveis em sentido contrário jogarem água no sentido contrário. Caso as pistas tenham três faixas, prefiro ir sempre na faixa central, evitando os caminhões que teoricamente ficam apenas na direita, bem como evitando a “guerra da água”.
  • Freios devem ser usados com carinho extremo! Não confie que o ABS do seu carro, se houver, fará a mágica toda sozinho. O ideal é sempre estar em uma distância segura, procurar antever paradas repentinas e usar o freio com calma.
  • Sinalize com seta qualquer manobra de mudança de faixas, bem como qualquer conversão. Se faça visível no trânsito, tente estabelecer contato visual com os outros motoristas.
  • Em carros de tração traseira, evitar reduções bruscas de marcha e reduzir de marcha antes das curvas, caso seja necessário.
  • A aquaplanagem é o instante onde seu carro perde contato com o asfalto, ou seja, o pneu fica à deriva, flutuando na água. É algo que se percebe ao volante, quando acontecer não faça movimentos no volante e não use os freios. A aquaplanagem dura apenas alguns segundos, em carros com bons pneus.
  • Excesso de cuidado provoca acidentes! Se você tem medo de dirigir na chuva, deixe seu carro em casa. Se a chuva o surpreendeu, faça uma parada e aguarde a chuva perder intensidade. Chuvas torrenciais geralmente não duram mais que uma hora.

Terceira regra: Alagou?

  • A água não deve estar muito alta, no máximo 30 centímetros.
  • Ao entrar na “piscina”, deixe o giro do motor alto, use a embreagem para aliviar o peso no motor.
  • Atenção com carros grandes, se estiverem próximos aguarde estes passarem.
  • Evite sempre possível avenidas às margens de rios.

Pessoalmente, gosto muito de dirigir na chuva, principalmente em rodovias. A adversidade me deixa sob atenção máxima. Já fiz algumas viagens nessa condição e me senti mais cansado que em ocasiões que fiz a mesma viagem com clima bom. Procure estar em boas condições físicas e vá ao oftalmologista anualmente conferir sua acuidade visualo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s