Novamente, as chuvas em Belo Horizonte

As chuvas de dezembro e janeiro já fazem parte do temor do belo horizontino. Sempre essa época é marcada por chuvas e por estragos causados pelo fenômeno natural. Não adianta, todos nós, moradores da capital mineira, sabemos que nesses dois meses, cedo ou tarde, chuvas torrenciais irão ocorrer e causar prejuízos.

E ontem, dia 12 de dezembro, aniversário de 114 anos de fundação da cidade, os cidadãos foram presenteados novamente com chuvas fortes, em certas localidades acompanhadas de granizo. Eu estava na região do Barro Preto quando a chuva começou a cair, em poucos minutos, o chuvisco se transformou em uma tempestade. A minha preocupação era passar pela Avenida Teresa Cristina, marginal ao leito do Córrego Arrudas, que invariavelmente transborda os limites da canalização.

Passei por essa avenida e em seguida subi para o bairro Carlos Prates, onde faria uma parada na oficina mecânica de um amigo. A Rua Corumbá já anunciava que a Avenida Teresa Cristina iria, mais uma vez, ficar alagada. A rua se transformou em um pequeno rio, com um enorme volume de água descendo em direção à avenida. Parei o carro e fiquei acompanhando a chuva cair, quando caíram pequenas pedras de granizo que não causaram estragos em meu carro.

A Prefeitura de Belo Horizonte ciente do problema das chuvas fez pouco para conter os efeitos. Há alguns anos, como em um filme de comédia pastelão, a Prefeitura zomba do cidadão ao espalhar placas pela cidade, solicitando que certos trechos sejam evitados em caso de chuvas. Além disso, a Prefeitura somente soube se antecipar ao problema para fazer propagandas de obras que supostamente evitariam os problemas que há anos vem causando prejuízos aos cidadãos da cidade. Não adianta lamentar as chuvas, elas estão na condição do clima de onde está localizada a cidade.

A mídia, que sempre fez críticas ao ex-Presidente Lula por inaugurar “início de obras”, além de evitar o assuntos de mal uso do dinheiro público pela administração do Prefeito Márcio Lacerda, não demonstra o mesmo senso crítico no caso de Belo Horizonte.

É lamentável que mais uma vez estamos acompanhando no noticiário cenas de automóveis boiando em ruas alagadas, lojas contabilizando prejuízos de lojas alagadas, prédios que mais parecem ilhas com o pilotis inundado pelas águas. Até quando?

Algumas fotos dos estragos causados pela chuva em Belo Horizonte podem ser vistas no site do Jornal O Tempo: http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=137829

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s