Detalhes exclusivos do Chevrolet Cruze

O Cruze está se aproximando do lançamento e consegui informações quentes e oficiais do sedan que tem a crítica missão de reconquistar o prestígio da Chevrolet no segmento dos sedans médios, hoje dominado pelas asiáticas Honda e Toyota com Civic e Corolla.

Foto: Divulgação

A Chevrolet aposta que o carro é capaz de conquistar o mercado, e embora ainda não tenha informação certa sobre preços, o certo é que, independente da versão, o Cruze chega sempre bem equipado e dotado de um novo motor ECOTEC de 1,8 litro. Mas, direto ao que interessa:

Versões:

O Cruze terá inicialmente duas versões. A versão LS, que seria a básica, não existirá. O sedan tem como versão mais barata a LT, sendo a versão topo a LTZ. A nova nomenclatura, que chegou ao Brasil com o Agile, será adotada em todos os modelos Chevrolet desde o lançamento do hatch.

Cores:

O comprador do Cruze poderá escolher seis cores diferentes: Branco Mahler, Prata Polaris, Bege Desert, Preto Carbon Flash, Verde Lotus e Cinza Rusk. A cor Verde Lotus é a mesma que foi aplicada ao Vectra Collection e a Cinza Rusk é inédita.

Motor:

O motor para as duas versões é o ECOTEC 1,8 litro, cabeçote com duplo comando e 16 válvulas. É o mesmo motor oferecido no Cruze em outros países, muito embora aqui não seja oferecida outras opções, como o motor 1,4 litro turbo. O ECOTEC foi desenvolvido na Alemanha pela Opel e já se encontra adaptado para consumir a gasolina brasileira e etanol. A potência e torque, sempre na ordem gasolina/etanol: 140/144 cv de potência máxima e 17,8/18,9 m.Kgf de torque máximo;

Como novidade na Chevrolet brasileira, o motor ECOTEC está equipado com duplo comando de válvulas continuamente variável – DCVCP. Esta novidade no cabeçote permite otimizar a faixa de torque do motor, consumo de combustível e emissão de gases poluentes. O coletor de admissão é feito em plástico e possui geometria variável, a admissão do ar é feito por sistema de borboleta eletrônica, dispensando o uso de cabos.

Os pistões do motor são resfriados a jato de óleo, colaborando com o resfriamento em altas rotações e contribuindo ainda para maior durabilidade e eficiência. O bloco do motor é oco, tecnologia “Hollow Block”, o que reduz o peso total do motor, o cárter de óleo é fundido em alumínio.

Transmissão:

A transmissão manual do Cruze possui seis velocidades, tem acionamento da embreagem por sistema hidráulico e conta ainda com a ré sincronizada, o que facilita o engate da marcha ré sem arranhar, mesmo quando engatada com o carro ainda em movimento.

A transmissão automática também conta com seis velocidades, tem desenho compacto e de baixo peso. As trocas podem ser totalmente automáticas ou feitas pela alavanca no console central. Quando equipada com a transmissão automática, o Cruze também recebe sistema de cruise-control.

Direção:

O Cruze possui em todas as versões sistema de direção com assistência elétrica. Como principal benefício, a capacidade de ser extremamente leve em manobras, ao passo que passa a ser mais firme de acordo com o aumento da velocidade do automóvel.

Garantia:

A Chevrolet aposta na qualidade do produto, e irá oferecer garantia de três anos sem limite de quilometragem para pessoa física e garantia de 100.000 km para pessoa juridica.

Como será o Cruze externamente

Externamente o Cruze não apresenta qualquer diferença do modelo a venda em diversas partes do mundo, incluindo Estados Unidos e Europa. O visual entre as versões LT e LTZ é bem próximo, exceto por alguns detalhes: Como diferenciais, a versão LTZ tem uma barra cromada na tampa do porta-malas, as rodas tem desenho um pouco diferente, com mais raios, também nessa versão, os retrovisores tem rebatimento elétrico e espelhos com sistema antiembaçante.

Apesar da diferença no desenho das rodas ambas as versões serão equipadas com rodas de alumínio de aro 17 e pneus na medida 225/50 R17. O perfil do pneu é bem esportivo, resta saber se a opção não irá prejudicar o conforto interno, já que nossas ruas em sua maioria possuem asfalto ruim.

Como será o Cruze internamente

A Chevrolet utiliza no Cruze materiais de qualidade superior aos modelos inferiores e até o nosso Vectra atual. É um importante quesito no segmento e por isso o fabricante promete qualidade e sofisticação no interior do novo automóvel. Não existem diferenças com relação ao modelo vendido em outros países, embora as opções de configuração sejam menores.

O volante possui os comandos do som e piloto automático, quando equipado com câmbio automático. O volante possui revestimento em couro de série na versão LTZ, mas pode ser adicionado ao modelo LT como parte dos opcionais.

As duas versões são equipadas com rádio AM/FM e CD player com MP3 com USB e entrada auxiliar. Também é possível sincronizar dispositivos Bluetooth de um telefone por exemplo. A versão LTZ integra ao painel uma tela LCD de 7 polegadas com navegador e GPS.

O sistema de ar-condicionado é eletrônico nas duas versões, sendo que a versão LTZ mostra as informações desse sistema na tela de LCD, havendo inclusive um medidor da qualidade do ar do habitáculo. O computador de bordo do painel de instrumentos conta com as funções de consumo médio, autonomia, velocidade média e consumo instantâneo.

Porta-copos estão disponíveis para os ocupantes da frente no console central, onde ainda há um porta-objetos, e para os ocupantes do banco traseiro há um porta-copos ao rebater o decansa braço central. Porta revistas, ou bolsões, estão disponíveis para os ocupantes do banco traseiro nos encostos dos bancos dianteiros. Para o motorista há um porta-óculos logo acima da porta.

Vidros elétricos em todas as portas com função de um toque para motorista e passageiro e um toque apenas para descida nas portas traseiras. Travas elétricas também de série em todas as versões. A versão LTZ possui de série destravamento das portas por aproximação e partida do motor sem utilizar a chave.

Os faróis possuem regulagem de altura para adequar o facho de luz de acordo com a carga, o que evita ofuscamento de outros motoristas. O sensor crepuscular está disponível, de série, apenas na versão LTZ. O sensor de ré é equipamento de série na LTZ e pode ser instalado como acessório na versão LT. Os faróis de neblina são de série nas duas versões.

O porta-malas comporta 450 litros, sendo que o banco traseiro é rebatível em 60/40 ou totalmente permitindo ampliar o volume do porta-malas, o compartimento pode ser aberto por um botão na chave do automóvel. Uma pena não contar com dobradiças pantográficas.

Segurança

Bolsas de ar infláveis, os airbags, são de série no Cruze LT e LTZ. São quatro airbags para os ocupantes dos bancos dianteiros. Para o passageiro que vai ao lado do motorista, há um sensor que desabilita automaticamente o acionamento da bolsa de ar caso o assento não esteja ocupado ou o passageiro não tenha peso suficiente que justifique o uso do equipamento. A versão LTZ adiciona duas bolsas de ar laterais do tipo cortina, totalizando seis airbags.

O travamento das portas acontece de forma automática após o movimento do automóvel. Os pedais se desarmam em caso de colisão com o objetivo de evitar ferimentos aos pés do motorista. Todos os ocupantes dispõem de cinto de segurança de três pontos e encosto de cabeça, inclusive o passageiro traseiro central. Para as crianças, o Cruze disponibiliza sistema ISOFIX para fixação de cadeirinhas.

O Cruze foi desenvolvido observando o que há de mais moderno em segurança de carrocerias. Portanto, o novo Chevrolet conta com áreas de deformação programada e o habitáculo é reforçado no conceito de célula de segurança, afim de proteger os ocupantes em caso de colisão. Além das bolsas de ar, os cintos de segurança dianteiros possuem sistema de pré-tensionamento.

A segurança do Cruze foi testada pelo Euro NCAP. Durante os crash-test, o Cruze recebeu cinco estrelas na avaliação.

Foto: Divulgação

Em minha opinião, o Cruze tem chances de recuperar, pelo menos em parte, o prestígio perdido pela Chevrolet nos últimos anos no segmento. Informações não oficiais dão conta que o preço do Cruze inicia na casa de 65 mil reais, um tanto salgado. E você, o que acha? Deixe sua opinião nos comentários.

Atualização às 13:47: Os concessionários estão sendo convidados pela GMB para o lançamento do Cruze no dia 16 de agosto.

34 comentários em “Detalhes exclusivos do Chevrolet Cruze

  1. Compartilho sua opinião sobre a GM ter chance de recuperar parte do mercado e também em relação ao preço salgado. Acho que deverão rever esse preço para baixo se considerarem a realidade da concorrência. Acho e torço por isso. Valeu Hagi!!!

  2. Sinceramente, não acho que o preço esteja salgado, se comparado os concorrentes diretos (O preço Brasil é outra estória). No Brasil não existe carro com esta tecnologia embarcada no cruze que custe menos. Pelo menos no papel o cruze tem chance de se destacar, vamos ver no uso diário como ele vai se sair.

  3. Parabens pela reportagem!! Gostaria de saber se o versão LTZ poderá ter cambio manual ou apenas automatico? Obrigado

    1. O material ao qual tive acesso não fala do câmbio automático como item de série na versão LTZ, bem como não fala que o opcional é restrito a versão topo de linha, portanto, acredito que o câmbio automático “Active Select” poderá ser pedido em qualquer uma das versões.

      Gosto disso, pois ainda existem pessoas que preferem o câmbio manual, seria repetir o erro do Camaro que só é importado pela Chevrolet com câmbio automático.

      1. Justamente cara.. Eu sou um dos que preferem o cambio manual… Mas quero cambio manual com todss as funcionalidades e conforto da versão top de linha… Abraço!!

  4. R$ 65 mil com quatro airbags, é custo/benefício menor do que o Fluence, por exemplo, mas mesmo assim, nada tão trágico, pois em comparação com o que a marca (não) oferece hoje, é um salto absurdo, seja em plataforma, tecnologia, motor, etc. Como disse, reitero apenas que deveria ter os seis airbags em todas as versões.
    Gostaria de saber se você já soube o que haverá de opcional, tipo teto solar, interior bicolor, como lá fora, rodas de desenho, tamanho diferenciado, kit esportivo (se será apenas um conjunto de apliques, como na maior parte do mundo ou se será como o americano, com parachoques diferenciados, etc.

    1. Eduardo, o material não cita em nenhum momento se haverá teto solar no Cruze brasileiro, portanto essa informação não posso confirmar, nem desmentir.

      O kit esportivo americano ao qual se refere, nos E.U.A. é chamado de RS, não virá para o Brasil.

      Quanto ao acabamento bi-color, uma possível boa notícia: No documento aparecem imagens do Cruze LTZ com acabamento em couro bege, e nele alguns apliques do painel e dos forros de porta também possuem detalhes no mesmo material, mas não há nenhum texto destacando isso, portanto é mais um ponto que não é possível afirmar.

  5. Esqueci de perguntar: E A SUSPENSÃO? Nos EUA, TODOS os Cruze usam o braço e “Z” (paralelogramo de Watt), que é a mesma suspensão do Astra europeu. Na Austrália, apenas as versões esportivas, com motor 1.4 turbo usam esta suspensão. No site da Chevrolet coreana, não dá para saber, pois só existe versão a língua local e eu ainda não consegui achar o tópico que seria sobre isso, esperando é claro, que haja algum desenho, representação esquemática, etc. que me ajude a descobrir.
    Sobre o interior bicolor, o que eu quis dizer é se haveria aqui, como nos EUA e Coréia, aquele interior preto/cinza escuro com parte em vermelho, marrom, etc.

    1. Não há no documento nada relacionado a suspensão, mas acredito que será a mesma configuração do carro estadunidense e europeu: Suspensão dianteira McPherson com subchassi e braços de alumínio, a suspensão traseira é braço de torção Z-link como você descreveu. Como o Astra europeu e Cruze compartilham plataforma (A Delta II) é natural que sejam semelhantes nesses aspectos construtivos.

      Eu não sabia dessa diferença na suspensão traseira do modelo australiano. O que eu conheço do Cruze vendido nos EUA, apenas a versão ECO não possui o braço Z.

  6. Parabéns, Raphael! Não conhecia este site e já está em “favoritos”. Difícil (quase impossível) encontrar um espaço nacional que utilize sistema volumétrico correto (1,8 litro e não o famigerado 1.8 litro) e, louvável, nada de “montadora” e sim “fabricante”. Vida longa ao site e congratulações pela notícia em primeira mão sobre o Cruze.

  7. ESP…. alguma informação sobre o controle de estabilidade??

    Outra coisa…. no orkut, publicaram uma foto dele na linha de produção, com câmbio manual (podia-se ver as 6 marchas) mas tb com piloto automático.

    Parabéns pelo site.

    1. No documento é citado ABS, informação que não coloquei no texto original, mas não é citado nada a respetio do controle de estabilidade.
      O câmbio manual tem o controle de velocidade no lado esquerdo do volante, no lado direito ficam os controles do som.

  8. Parabens,Raphael! Belo trabalho, estava louco pra saber noticias do carro, e já fiz a pré compra na Viamar Caminho do Mar, com o vendedor Marcelo,não vejo a hora de chegar este carro, será que vai esta disponivel em Agosto?

  9. Parabéns pela matéria.Uma das melhores que li até o momento sobre o lançamento da Chevrolet.Acho muito difícil este carro obter o mesmo sucesso que o Vectra B obteve no Brasil.As japonesas já se firmaram e possuem uma clientela fiel, composta inclusive de ex-proprietários de Vectra.Quem compra Corolla hoje, fica um tempo com o modelo e troca por outro Corolla 0km depois.Conheci o Cruze no Salão do Automóvel de Paris de 2010 e afirmo que o carro não me chamou nenhuma atenção.Seu design é datado de 2009, quando foi lançado como Daewoo Lacetti e a revista alemã Der Spiegel anunciou esta semana que o modelo provavelmente passará por um face-lift na Europa no primeiro semestre do ano que vem, até aguardar a nova geração que segundo a mesma será lançada no primeiro trimestre de 2013.O Cruze vende bem no EUA por um motivo simples:custo-benefício.Na Europa ele não faz sucesso, mesmo tendo um preço atraente.Na minha opinião, a GM já errou.Está trazendo um carro que mudará em breve no exterior (onde não é novidade há muito tempo), cobrará caro por ele, possui erros imperdoáveis em seu design (como a tampinha preta na coluna C) e já se mostrou inferior a modelos semelhantes e que também aportarão por aqui em breve com Hyundai Elantra e o imbatível Ford Focus (vide comparativo Car and Drive).É esperar para ver.

    1. As únicas informações que tenho sobre lançamento é que os Concessionários já foram convidados para o lançamento em Brasília no dia 16 de agosto.

      Geralmente a imprensa é convidada antes, mas ainda não tenho datas. Também é certo que os principais veículos serão levados pela Chevrolet para o Salão de Frankfurt, onde o modelo 2012 europeu será apresentado, o problema é que esse salão, só em setembro.

  10. […] Já na entrada dos funcionários, os celulares tiveram as lentes fotográficas seladas com um adesivo para impedir registros fotográficos do evento. Mas pretendemos em breve contar com a ajuda de amigos que estão no local para trazer mais detalhes do carro, como a data de lançamento e se haverá ou não, mesmo como opcional, teto-solar – mas acreditamos que não haverá, pois isso não foi destacado no material ao qual tivemos acesso há um mês. […]

  11. O carro é um sonho podem acreditar, já fiz a pre compra com o Marcelo da Viamar, pode ligar pra ele que o cara é gente fina (Marcelo Viamar 7737 7621)

    1. O consumo dos Chevrolet não é pior que a média do mercado, sobretudo nos motores do Cruze. Há que se saber guiá-los adequadamente, não acredite muito no que a mídia sempre detona a marca nesse sentido.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s