GM inicia obras civis de sua nova fábrica de motores em Joinville (SC)

Press-Release

Joinville (SC) – Uma solenidade realizada na tarde desta segunda-feira (25/04/2011) marcou o início oficial das obras civis de construção da nova fábrica de motores e componentes da General Motors do Brasil, em Joinville (SC), que entrará em operação em 2012.

O projeto tem investimentos totais de R$ 350 milhões e prevê uma capacidade inicial de produção de 120 mil motores e 200 mil cabeçotes de alumínio por ano, que serão destinados às fábricas da GM de Gravataí (RS) e Rosário (Argentina).

O evento realizado nas dependências do complexo em que a fábrica será construída contou com as presenças do atual governador do estado de Santa Catarina, João Raimundo Colombo; do senador Casildo Maldaner; do ex-governador e senador, Luiz Henrique da Silveira; e do prefeito de Joinville, Carlito Merss.

Na oportunidade, as autoridades presentes realizaram o descerramento de uma placa simbólica que marca oficialmente o início das obras civis de construção da fábrica. Um outdoor fazendo referência à ação também foi instalado no local.

Projeto estratégico

A construção da nova fábrica de Joinville revela a importância estratégica que a região e o País possuem para o crescimento da GM no mundo. Jaime Ardila, presidente da GM América do Sul e da GM do Brasil, destaca a importância da nova unidade, necessária para atender a forte demanda do mercado brasileiro e também às exportações. “A nova fábrica em Joinville será um das mais modernas da GM na América do Sul e no mundo, incorporando os mais avançados processos de tecnologia automotiva e de sustentabilidade. A produção de motores e componentes em Santa Catarina ajudará a alavancar o crescimento da GM em toda a região, que ganhou mais importância ainda dentro da companhia com a criação da divisão GM América do Sul, no último ano”, afirma Ardila.

Para o vice-presidente de Comunicação, Relações Públicas e Governamentais, Marcos Munhoz, a escolha de Joinville para a implantação do novo projeto da companhia ocorreu em função de a cidade oferecer condições favoráveis à execução e desenvolvimento da iniciativa. “Joinville possui excelente infra-estrutura e mão-de-obra bastante qualificada, além de contar com a proximidade de cinco portos no estado de Santa Catarina, o que favorece e muito seu desempenho do ponto de vista estratégico de nossas operações”, relata.

Munhoz informa ainda que durante as obras de construção da fábrica, mais de 500 empregados serão envolvidos, sendo 400 na construção propriamente dita da fábrica.

O executivo reforça que apesar das chuvas nos últimos meses, o cronograma de instalação da nova fábrica não sofreu alterações e os trabalhos devem ser concluídos no prazo previsto. Em fevereiro deste ano a GM anunciou o nome da empresa Cesbe S. A. Engenharia e Empreendimentos, como a responsável pelas obras civis.

A previsão, pelo cronograma da GM, é de que já em novembro de 2011 possa ser instalada a primeira máquina industrial de usinagem na nova fábrica. Depois disso ocorrerá toda a instalação da linha de montagem com todos os equipamentos e também a preparação para a contratação e treinamento dos futuros empregados da nova unidade.

Fábrica sustentável e certificada

A nova unidade da GM ocupará uma área total de 500 mil metros quadrados sendo 50 mil metros quadrados os quais irão compor as instalações da fábrica propriamente dita e suas facilidades auxiliares. Parte da área será reservada para preservação ambiental.

Assim como as demais unidades da empresa no Brasil, a unidade será construída dentro dos mais avançados conceitos de sustentabilidade, em linha com a política mundial de preservação ao meio ambiente adotada pela GM. Todas estas condições serão acompanhadas de perto pelo recente Comitê de Sustentabilidade criado pela empresa no início de abril de 2011.

“O objetivo principal do nosso projeto em Joinville é termos um processo construtivo que respeite o meio-ambiente”, destaca José Eugenio Pinheiro, vice-presidente de Manufatura da GM América do Sul. Segundo ele, a nova fábrica da companhia deverá ter a certificação Leadership in Energy and Environmental Design – LEED, que no Brasil é representada pela Green Building Council Brasil – GBC Brasil.

Tanto nas obras de terraplenagem quanto de construção civil, serão adotadas medidas como o sistema de lava rodas, ou seja, todos os caminhões terão os pneus e rodas lavados dentro do terreno para não sujar as áreas externas (rodovia e ruas) até o bota-fora.

Finalmente serão adotados os sistemas de rastreamento dos resíduos gerados, controle diário da geração de resíduos e lava pés, em que os empregados deverão ter seus equipamentos – como botas, por exemplo – lavados antes de eles deixarem o terreno.

No que diz respeito às tecnologias sustentáveis, serão utilizadas a energia solar para o aquecimento de águas nos vestiários, controle de iluminação com sensores, luminárias com elevada eficiência, descarga dos sanitários com baixo volume de água, torneiras com sensores e temporizadores, água de reuso, captação de água de chuva para sanitários, além da certificação LEED.

Já os programas ambientais previstos para a unidade de Joinville são a Gestão ambiental ISO 14.001, gerenciamento químico, gerenciamento de resíduos, gerenciamento de efluentes líquidos, monitoramento de recursos hídricos e monitoramento dos níveis de ruído.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s