O bode foi solto

Finalmente, o bode espiatório do Anel Rodoviário foi solto pela Justiça. Só tomei ciência da notícia hoje de manhã através dos jornais da televisão. Os apresentadores revoltados, falando um monte de bobagens. Chegando no trabalho, pessoas conversando sobre o absurdo de terem libertado o “motorista do anel”.

Justiça me faz lembrar de igualdade, por isso resolvi consultar o dicionário: (latim justitia, -ae, conformidade com o direito, equidade, bondade). Gostei da palavra equidade, percebi que não estava tão enganado assim no meu conceito da palavra justiça, então ficou óbvio ao consultar equidade no dicionário:

  • Igualdade; imparcialidade.
  • Rectidão! Retidão na maneira de agir.
  • Justiça recta!reta e natural.

Então, qual é a idéia? Acidentes de enorme gravidade acontecem diariamente no trânsito brasileiro, e com grande frequência também no Anel Rodoviário de Belo Horizonte. Consulte meu texto entitulado “O bode espiatório do Anel Rodoviário” para constatar que nenhum motorista está preso.

Mas, para o azar do motorista Leonardo Farias, protagonista do último acidente, oportunidamente classificado como tragédia pela mídia, assim fica mais fácil explorar o caso, autoridades resolveram dar uma resposta à sociedade, trancafiando Leonardo em uma cela de cadeia, muito embora seja réu primário, possua residência fixa e seja comprovadamente trabalhador.

Há algum tempo, em 2008, um mancebo matou um pai de família na Avenida Raja Gabaglia em Belo Horizonte. Dirigindo alcoolizado e na contra-mão, o carro dirigido por ele matou o empresário Fernando Félix. Hoje ele está solto e respondendo em liberdade. Esse mesmo jovem já havia sido preso por dirigir alcoolizado anteriormente. Diferença? Gustavo Henrique é de uma família tradicional de Divinópolis e estava voltando da balada em um Honda CR-V, não estava descendo o Anel Rodoviário levando carga.

O que falar então sobre o DNIT e demais órgãos do Governo responsáveis pela rodovia? Depois de inúmeros acidentes, tendo o prefeito de Belo Horizonte instaurado situação de calamidade, nada foi feito. Alguém do DNIT vai responder criminalmente sobre as vidas perdidas no Anel Rodoviário? Eles são responsáveis por muito mais mortes que Leonardo.

E a Polícia Rodoviária Estadual, que adora holofotes, divulgando a mesma bobagem de sempre nos jornais em época de feriados: Excesso de velocidade, imprudência e etc. Certo, mas e a fiscalização? Os caminhões trafegam em alta velocidade e na faixa esquerda do Anel Rodoviário desde o dia que eu nasci, mas a Polícia Rodoviária só aparece quando há algum acidente, fiscalizar que é bom, nada.

Viajo com certa frequência para São Paulo e interior de Minas Gerais, sabem quantas vezes fui parado pela polícia? Zero vezes. As balanças de fiscalização de peso de carretas, simplesmente não existem mais.

Portanto, acho que a Justiça libertar o motorista do último acidente uma medida igualitária. Acho um absurdo ele ter de pagar por toda a pressão da sociedade sobre o caso, muito embora essa pressão seja direcionada pela mídia. A cobrança tem que ser feita sobre os órgãos responsáveis, com a correção de todos os graves problemas da rodovia, e fiscalização intensiva, só assim será possível diminuir a possibilidade de acidentes.

O resto é bobagem sua ou que você aprendeu ouvindo da boca de apresentadores de jornal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s