Concurseiros, essa raça

Voltando pra casa, sintonizando o som do carro na CBN, noticiavam sobre a decisão do Governo Federal de suspender todos os concursos para cargos públicos durante o ano de 2011. A medida tem como objetivo avaliar melhor a necessidade de novas contratações, controle de gastos, nada mais desejável.

Mas para o ódio aparecer no meu sangue, ouviram duas opiniões de pessoas que procuravam se preparar para os concursos que seriam realizados este ano. A primeira pessoa, reclamou, alegando que havia largado tudo, inclusive seu emprego na iniciativa privada, com o objetivo de se preparar e ser aprovada no concurso. As pessoas que fazem esse tipo de aposta são chamadas “concurseiras”.

Agora, vamos ser realistas: O que procuram estas pessoas? Desenvolvimento de qualidade no setor público? Pode até haver uma meia dúzia de gatos pingados nesse balaio, amigos, mas o que a maioria anda procurando são quatro vantagens em trabalhar no setor público:

  • Estabilidade;
  • Bons salários;
  • Benefícios;
  • Carga horária reduzida e/ou flexível.

Por haver tanta gente preocupada em saber que a má qualidade do seu trabalho não significa em demissão, que apesar disso seus salários e benefícios serão mantidos, e que gozarão de períodos de férias extensos, quando não raro recessos e férias prêmio é que estamos vivendo o caos no serviço público.

Não vai adiantar a contratação de milhares de pessoas para atender aposentados nos postos da Previdência Social, postos de atendimentos diversos, o que essa gente quer é apenas passar, serem nomeados e “ficar de boa”.

A situação é triste, as tetas do governo tem que diminuir, mas a quantidade dos que querem mamar só aumenta. O mesmo vale para os que se aplicam na carreira política, vale lembrar.

Anúncios

2 comentários em “Concurseiros, essa raça

  1. Fui servidora pública por anos, sou concurseira e já fui aprovada em vários concursos porém não nomeada. Por causa disso, investiguei a situação dos órgãos públicos que estão atolados de trabalho, precisando desesperadamente de novos funcionários. Nos meus três anos no TJ nunca trabalhei menos que dez horas por dia, nunca tive horários flexíveis ou pouco trabalho e sempre cumpri com meus deveres com correção. E posso dizer o mesmo da grande maioria dos meu colegas. Quem acha que cargo público é mamata, está no mínimo desatualizado.

    1. Entendo. Em troca do que você “desceu do ônibus da vida” pra se dedicar exclusivamente aos concursos?

      A minha noiva é funcionária pública, e reclama quase diariamente da letargia da maioria dos colegas de trabalho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s