Show do Iron Maiden em 1998

Resolvi fazer alguns textos para cada show do Iron Maiden que acompanhei. O objetivo não é resenhá-los, apenas  quero tentar me lembrar deles e contar um pouco do sentimento e atmosfera geral. Sem esquecer é claro de momentos engraçados.

Minha primeira vez com o Iron Maiden foi em 1998, durante a turnê mundial de divulgação do álbum “Virtual XI”, álbum muito criticado pela crítica e também pelos fans. Essa turnê também serviu para confirmar que Blaze Bayley realmente não fora a melhor escolha para substituir Bruce Dickinson no microfone da banda.

Mas, fora isso, o que valeu mesmo para mim nesse show, foi ter a primeira oportunidade de conferir a minha banda favorita de perto, ao vivo. E a emoção foi tão grande, que as desafinadas e erros do Blaze Bayley, pra mim, ficaram em segundo plano. Queria mesmo era ver Harris galopando o baixo e agitando com a galera.

Em 1998, eu tinha 19 anos de idade. Meus pais não permitiram que eu fosse ao show anterior, na turnê do “The X Factor”, em 1996, pois eu ainda não era maior de idade naquele show. Uma pena, porque eu adorei o setlist em 1996.

Chegando no ponto de saída do ônibus de excursão, a turma mais experiente em shows viu que eu era moleque e me fizeram abrir a mochila para dar uma geral. Pegaram no meu pé, pois eu levava roupas e até uma toalha. Perguntaram se eu estava indo para a casa da vovó, foi um tanto vergonhoso, mas no final valeu a pena.

Antes do show do Maiden, abertura de Raimundos e Helloween. A banda nacional foi vaiada pela galera a todo instante, e tentaram agradar ao público tocando Black Sabbath, mas foram novamente vaiados. No show do Helloween, uma chuva pesada me fez agitar, e nem gosto da banda, o que valia mesmo era aquecer o corpo.

Um fato que merece destaque também: Esse show foi um oferecimento de uma rádio paulista, e nos intervalos dos shows, prêmios eram sorteados para o público, pelo número do ingresso.

Quando uma guitarra autografada pelos integrantes do Maiden foi sorteada, eu a perdi apenas por um número! Isso mesmo, o último da sequência numérica do me ingresso. Eu já comemorava, quando o último número falhou.

Mas então veio o Iron Maiden, com “Futureal” abrindo o show. Uma música tipicamente de abertura, rápida e pesada. Adoro o solo de Dave Murray para essa música. Na sequência, emendam a cansativa “The Angel and the Gambler”.

Até onde consigo me lembrar, o Blaze Bayley até segurou bem a onda nesse show. Mas isso pode ser uma visão apaixonada de um fan “de primeiro show”, digamos assim. Lembro de ter ficado até surpreso com a apresentação do cantor.

O setlist do show foi o seguinte:

– Futureal
– The Angel And The Gambler
– Man On The Edge
– Lightning Strikes Twice
– Heaven Can Wait
– The Clansman
– When Two Worlds Collide
– 2 Minutes to Midnight
– Sign Of The Cross
– Afraid To Shoot Strangers
– Hallowed Be Thy Name
– The Evil That Men Do
-Fear Of The Dark
– Iron Maiden
– The Number of the Beast
– The Trooper
– Sanctuary

Terminado o show, percebi como o cansaço pode ser mascarado pela euforia. Logo que dei os primeiros passos para deixar o estacionamento do Anhembi, me senti como quem carrega 100 quilos.

Passei rapidamente em um ambulante e comprei uma Coca-Cola bem gelada para me curar da sede e fui em direção ao ônibus. Lembram-se da chuva? Então… quando cheguei no ônibus, peguei minha mochila e além de me secar troquei de roupa, até cuecas eu tinha levado. Depois de totalmente seco, encostei a poltrona e dormi, nem vi quando o ônibus deixou o local de volta à Belo Horizonte, muito menos acordei nas paradas durante toda a viagem.

Só quando estávamos chegando em Belo Horizonte, quando acordei, deu pra gozar um pouco a cara dos experientes que fizeram toda a viagem de volta, aproximadamente 9 horas, ensopados e sentindo frio. É por isso que eu sempre levo roupas e toalha, em qualquer viagem, porque nunca sabemos o que pode acontecer.

Depois de chegar, me lembro de ainda ter assistido ao show seguinte do Iron Maiden no Brasil, em Curitiba, no Skol Rock. Foi uma apresentação pior, na minha opinião. Também me lembro que naquele tempo ainda haviam os VHS, e fiz a gravação do show para assistir milhares de vezes depois.

Anúncios

6 comentários em “Show do Iron Maiden em 1998

  1. Esse eu deixei de ir. Assim como muitos, tava desanimado com a banda (peguei o VXI uns 3 meses depois que lançou) e meu pai estava doente, então nem fui.

    Lembro que deu uma baita confusão com o cancelamento do show em Campinas, se não me engano. Depois passou o show de Curitiba na MTV (o do Helloween também, acho).

    Mal a gente sabia que dali a poucos meses a notícia que estava por vir hehe

    Abraço.

  2. Eu não tinha a menor condição de ir nesse show! Se vc tinha 19, eu tinha 13 anos! Tinha acabado de ir naquele show do Freddy no Espaço Orion (meu primeiro show, com bandas covers! hahaha! Inesquecivel esse dia!), com você e com a Gra!

    Sobre as toalhas, veja esse link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_da_Toalha – a Toalha é o símbolo dos nerds, e daqueles que leram (ou assistiram) O Guia dos Mochileiros das Galáxias!

    Uma pena que meu primeiro show do Maiden só veio em 2003 (DoD Tour!)

    []’s!

  3. cara vc tem o show ainda de 1998, me passa por favor, ja vasculhei a net inteira e nao acheiiii, quebra essa pro teu camarada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s